02dez
Por: Brasil de Joelhos Postado: dezembro 02, 2016 Em: assuntos atuais, blog Hudson Medeiros Comentários: 0

“Quem fala a verdade põe em evidência a justiça; uma pessoa falsa só saberá revelar mentira e engano.” – Provérbios 12.17

O Brasil somente se tornará uma grande nação se buscar a verdade, perseguindo-a e se submetendo a ela. De outra forma, se continuar buscando riqueza e a prosperidade tendo como base a mentira, o roubo e a corrupção, isso jamais poderá acontecer. Por isso, há uma urgência de arrependimento, de um arrependimento genuíno que mudará esse velho estilo de vida e nos levará em direção à verdade, tornando essa a nossa motivação. Todas as esferas da nossa vida podem ser afetadas por essa mudança, inclusive no aspecto público das nossas relações, nos tornando cidadãos melhores. O contrário disso, como mencionamos, é uma profunda ruína espiritual, moral, familiar e econômica.

Sofremos em nossa nação com uma iniquidade chamada mentira, que é a raiz de muitas outras. Praticada em cada área da vida, tem produzido muita destruição, gerando um estado de desespero constante sobre a nação. O arrependimento é necessário para que haja uma mudança de atitude em todas as pessoas e desta maneira todo Brasil possa ser transformado.

O fundamento desta grande mudança não é a democracia secular, e nem outro sistema de representação, mas o senhorio de Cristo, que é a autoridade total da verdade, sendo Ele mesmo a Verdade. O entendimento dessas coisas vai muito além de uma compreensão teocrática de governo, em seu sentido puro e simples, para a ideia da supremacia do senhorio de Cristo como governante perfeito. Também, vai além do governo exercido pela igreja, ou seja, a autoridade total e final da verdade.

Por conta disso, temos um grande desafio a continuar viver nos próximos dias e anos que é estudar e aprender a conhecer o que é a verdade, para que haja capacidade de discernir o que é falso e para que seja despertado na verdade olhar criticamente para tudo.

A busca pela verdade e a submissão a ela deve ser nosso foco, pois, queremos que as pessoas vivam pelas suas consciências, porém, como Paulo escreveu isso deve acontecer com uma boa consciência. Dessa forma, tendo esse fundamento estabelecido, que possamos nos levantar com a verdade contra o mal, e, assim, despertar, influenciar e preparar as crianças, os adolescentes e os jovens, assim como todas as pessoas para viverem a liberdade da consciência que é fruto da submissão à verdade.

Como nação, o Brasil vive uma profunda crise no conceito e referência de autoridade, por conta disso, muitos jovens, desorientados, além de outras razões, pelos erros de suas famílias, tem sido mortos pelo Estado, pelo tráfico de drogas e uma série de outras mazelas tão conhecidas do nosso cotidiano. Esta nação tem conhecido a tragédia que a tirania é capaz de fazer, porém, quem deve dar a última palavra, que orienta as pessoas para o seu real destino, não são os homens e sim a verdade.

A Manifestação da Sabedoria de Deus 

“Porque a sabedoria serve de defesa, como de defesa serve o dinheiro; mas a excelência do conhecimento é que a sabedoria dá vida ao seu possuidor.” – Eclesiastes 7:12

É necessário que cultivemos cada vez mais nosso amor pela igreja, além de nosso amor por Jesus, principalmente nestes últimos dias. O Espírito Santo tem nos trazido um fardo de oração pela igreja e pela necessidade de servi-la, para que ela seja transformada naquilo que Deus quer. Pois, atualmente ela tem sofrido e se afastado do seu propósito, não há unidade. Porém, a prioridade de Deus é trabalhar Sua estratégia por meio da igreja. Em meio a todo o cenário de destruição e oposição, Ele tem gerado um novo desejo em responder aos seus desígnios não apenas no nível espiritual, da devoção e da fé, mas, em todas as áreas da sociedade.

O texto de Efésios 1.22-23 nos ensina que Deus “sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, constituiu a Cristo como cabeça da Igreja que é o seu corpo a plenitude daquele que cumpre tudo em todos”. Que coisa tremenda, Deus colocou tudo debaixo da autoridade de Cristo para a igreja. Tudo debaixo de Jesus Cristo, o Senhor. Isso faz todo o sentido! Mas, para a Igreja, Cristo tem em mente a manifestação da Sua sabedoria, própria de Seu Reino, e Seu desejo é que ela esteja disponível para servir os indivíduos os povos e as nações.

Vemos ainda em Efésios 3:9-10 que a intenção de Deus é “demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que, desde os séculos, esteve oculto em Deus, que tudo criou; para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus”. Saltam diante dos nossos olhos a profundidade e riqueza de significados que este texto nos traz. Deus tem um plano estratégico para a administração dos mistérios de Cristo. Isso pode até por um minuto para parecer simples, como de fato é o evangelho, no entanto, diante dele algumas perguntas são necessárias, por exemplo: Que mistérios estão (ou estiveram) escondidos em Deus? O nome, o poder e a autoridade de Jesus devem ser usados para fazer o quê?

Deus tem um plano, e esse plano é a reconciliação de todas as coisas que foram quebradas pelo pecado, debaixo do poder do nome de Jesus. Isso deve acontecer para que as profecias antigas, do Velho e do Novo Testamento se cumpram. A reconciliação é para a toda a terra, é entre o homem e a mulher, entre o judeu e o gentio, portanto, extensiva a toda humanidade. Esse é o mistério visto e realizado em Jesus. Pelo derramar do seu sangue tudo o que tivesse sido destruído seria reconciliado com Deus, não somente as pessoas, mas também todas as coisas (Colossenses 1.20).

Mesmo que ainda não compreendamos essas coisas na extensão e plenitude devidas, devemos perseverar em vivê-la em cada área das nossas vidas. Isso deve nos direcionar como pessoa, deve tocar as nossas famílias, as nossas comunidades e a nossa nação. Foi para isso que Jesus derramou o seu sangue, não simplesmente para nossa salvação, embora isso seja algo maravilhoso e extraordinário, mas também para a nossa reconciliação.

A Esperança Ocupando o Lugar Vazio 

“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos restaurarei em dobro.” – Zacarias 9:12

Em resposta a essa perda de suprimento de verdade, justiça e sabedoria na história das sociedades e das nações, Deus tem suscitado seus profetas, eles tem como missão reabrir as linhas de suprimento da verdadeira esperança para aqueles que estão lutando nas linhas de frente da guerra. Através de suas vidas as fontes de riquezas do coração de Deus estão sendo emergindo à terra.  Uma característica muito importante desses homens do céu é que eles não se satisfazem apenas com a salvação, mas trabalham fielmente pelo discipulado e pela transformação das nações. Além disso, ajudam as pessoas a tomar posse de sua verdadeira esperança e sonhos, a serem libertos das emoções negativas que os impediram de ouvir a Deus com clareza e confiança.

Nestes dias da nova aliança, um povo profético maduro deve apontar para a paternidade de Deus, trazendo uma perspectiva de esperança que foca em Deus, em vez de viver debaixo em uma influência humanista e demoníaca. Seguindo um caminho oposto ao caminho do mundo deve denunciar as trevas sempre que direcionado pelo Espírito Santo. Portanto, debaixo dessa convicção de fé, nossa perspectiva profética não pode ser de dor ou desencorajamento, mas a partir de visões da esperança, da vida abundante, da edificação, do estímulo à perseverança, da exortação que magnifica a pessoa de Cristo. Uma força extraordinária é liberada quando essa esperança é compreendida, os que a escolhem, assim como os recursos de Deus conseguem acessar a libertação e a cura. A luz da Sua presença começa a fluir de uma maneira nova e transformadora. Por causa disso, o povo profético é liberado para levar o espírito de liderança como o de Davi aos seus lugares de atuação e, dessa forma, trazer transformação sobre eles.

Por fim, é assim que se manifesta a habilidade de ouvir a voz de Deus, levantando e ungindo os futuros líderes no sacerdócio real, formando a nova geração apostólica e profética de líderes no reino. Deus faz com que eles sejam transformados de fracas ovelhas em leões corajosos que bradam ousadamente se tornando reformadores de cidades e nações. Eles são capacitados a ser como aqueles da tribo de Issacar, que no passado podiam antever claramente o futuro e discernir os tempos para liderar outros na verdadeira esperança e fé bíblicas.

A verdade, a sabedoria e a esperança são armas do arsenal dos vencedores, dos filhos que governam com Deus, do povo profético que vive no meio de uma geração incrédula e perversa, mas que em tudo são supridos pelo Senhor. Diante disso somos convocados a nos submetermos a Deus e a manifestar a verdade e a sabedoria, a dar lugar ao espírito da profecia, com seus sonhos e visões proféticos. Não estamos esperando o fim do mundo, e sim a volta do Rei e do Seu Reino milenar.

Por um Brasil rendido a Cristo!
Hudson Medeiros

Trackback URL: http://brasildejoelhos.org/bj/verdade-sabedoria-e-esperanca/trackback/