18set
Por: Brasil de Joelhos Postado: setembro 18, 2018 Em: Festas Bíblicas, Recursos Comentários: 0

Nestes dias, somos chamados a retornar para a intimidade, olhar para dentro de nós e despertar à glória da semelhança e natureza de Cristo em nós. Neste mês, ocorrem três eventos temporais bíblicos sucessórios dentro de um: dia do toque das trombetas, dia da expiação e a festa dos tabernáculos.

E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso solene, memorial com sonido de trombetas, santa convocação. Nenhum trabalho servil fareis, mas oferecereis oferta queimada ao Senhor. Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao Senhor. E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o Senhor vosso Deus. – Levítico 23:23-28

No primeiro dia do sétimo mês, Tishrei, de acordo com o calendário bíblico, ocorre o Yom Teruah (yom = dia / teruah = alarido ou alarme), conhecido como o dia do toque das trombetas. Nesse dia, havia-se o costume de tocar o shofar solenemente para convocar o povo, coletiva e individualmente, por 10 dias contados a partir do primeiro, para um tempo de despertamento, introspecção e preparação para o Yom Kippur (dia da expiação) que ocorre no décimo dia.

O Yom Kippur é um dia de intercessão que foi estabelecido por Deus para que o Sumo Sacerdote, uma vez ao ano, fizesse expiação em favor de seus pecados, os pecados de sua casa (família) e por fim, os do povo (Levítico 16). A cerimônia de expiação ocorria com dois bodes, dos quais um era sacrificado e seu sangue aspergido sobre o propiciatório, e o outro sobre o qual o sumo sacerdote colocava as mãos, confessava as iniquidades do povo e o enviava e soltava no deserto para morrer.

Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. – Hebreus 9:11-12

Jesus, o nosso Sumo Sacerdote, estabeleceu um único sacrifício que fala mais alto do que qualquer sangue de bode. Aleluia! Ele é o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

De acordo com o calendário bíblico, a partir do final da tarde, às 18h, do dia 18 para 19 de setembro de 2018, começa o décimo dia do mês Tishrei, o Yom Kippur, dia da expiação. Entendemos que este é um dia oportuno e profético para nos separarmos em jejum, oração em arrependimento por nós, nossa família e nossa nação, e acessarmos o nosso Sumo Sacerdote e advogado diante do Pai (1 João 2:1-2).

Você pode se mobilizar na sua casa de forma individual ou familiar, assim como em sua sala de oração ou congregação de forma coletiva. Na perspectiva desta oportunidade de nos mobilizarmos em intercessão, apresentamos os seguintes motivos de oração que poderão ser úteis neste tempo:

1. Oração individual

  • Medite e declare os textos de Salmos 32 e 51;
  • Tenha um tempo para deixar o Espírito Santo falar ao seu coração e trazer a sua mente pecados que ele quer que você confesse e se arrependa (Sl 139:23-24);
  • Separe um tempo para confissão de pecados pessoais (1 João 1:9);
  • Declare que o Fruto do Espírito está sendo gerado na sua vida e também a vitória sobre as obras da carne (Gálatas 5:19-23);
  • Proclame sobre a sua vida que este é um tempo de dar frutos que permanecem (João 15:16).

2. Oração pela Família e Igreja

  • Separe um tempo para orar pela sua família: clame por perdão e reconciliação, e declare salvação (Sl 18:35, 1Pe 2:9, At 16:31);
  • Ore pela congregação à qual você faz parte; declare Sl 92:12;
  • Ore pela unidade do corpo de Cristo (João 17:21-23, Ef 4:1-6);
  • Ore pelo amadurecimento do corpo de Cristo (Ef 4:11-16).

3. Ore pela nossa nação

  • Ore pela nação brasileira, declarando que ela é uma terra sarada (2 Cr 7:14);
  • Ore pelo derramamento do Espírito de graça e súplica sobre nossa nação (Zc 12:10);
  • Declare a transformação das áreas de influência de nossa nação sob a perspectiva da cultura do Reino (Mt 6:10);
  • Tenha um tempo de arrependimento pela idolatria gerada, na nação brasileira, pela rainha dos céus nesta data específica de 12 de outubro (Jr 18:15, Zc 10:2, Sl 115:1-8);
  • Declare Isaías 43:5-7 e ore pelo liberar da colheita;
  • Aproveite e ore por Israel, pela Paz de Jerusalém (Sl 122:6-9).
  • Encerre este tempo com adoração ao Senhor!

Que este seja um tempo em que possamos ouvir do Pai, como está escrito em Isaías 44:22 que diz: “Apaguei as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem; torna-te para mim, porque eu te remi”.
E, por fim, que possamos nos preparar para desfrutar, nos próximos dias, ainda neste mês, da presença manifesta do Pai por meio de Tabernáculos (Sukot).

Por um Brasil rendido a Cristo,
Laertes M. Ribeiro

Baixar a mobilização

Trackback URL: http://brasildejoelhos.org/bj/yon-kippur-dia-do-perdao-2018/trackback/